Língua e Linguagem

Com base no Texto de Apoio 1, faça uma análise comparativa entre as seguintes assertivas:

a) “O universo do discurso da linguagem e da fala é uma característica exclusiva do ser humano e por isso fundamental para alcançar a compreensão do mundo e das coisas a nossa volta.”

b) “A linguagem é um fato exclusivamente humano, um método de comunicação racional de ideias, emoção e desejos por meio de símbolos produzidos de maneira deliberada.” (RABAÇA & BARBOSA. Dicionário de Comunicação. São Paulo: Ática, 1987. p. 367).

Ambas as assertivas destacam que a linguagem é um privilégio do homem. Essa linguagem adquirida no decorrer da existência humana surgiu a partir de uma necessidade de haver a comunicação entres o ser humano. Isso só foi possível porque o homem é dotado de muitas habilidades, inclusive a de pensar. E foi essa habilidade que favoreceu com o desenvolvimento dessa faculdade: a linguagem.

2. Levando-se em consideração as discussões apresentadas nesta Unidade, trace um paralelo entre linguagem, língua e fala.

Apesar de algumas pessoas fazerem confusão e acharem que se tratam da mesma coisa, linguagem, língua e fala têm acepções distintas. LINGUAGEM: é todo sistema de sinais convencionais que nos permite realizar atos de comunicação. Pode ser verbal e não-verbal. Ou seja, é um sistema de sinais ou de signos, isto é, os elementos que formam a totalidade lingüística, que podem ser considerados tipos especiais de objetos. Por exemplo, a fumaça é um signo e indica que provavelmente haverá fogo, nuvens escuras é sinal de que irá chover. No caso da linguagem, os signos são palavras e os componentes das palavras (sons ou letras).

LÍNGUA: é um tipo de linguagem; é a única modalidade de linguagem baseado em palavras. O alemão e o português são línguas diferentes. É a linguagem verbal utilizada por um grupo de indivíduos que constitui uma comunidade.

FALA: é a realização concreta da língua, feita por um indivíduo da comunidade num determinado momento. É um ato individual que cada membro pode efetuar com o uso da linguagem.

3. Levando-se em consideração as variedades lingüísticas, pesquise o que é a mitologia do preconceito lingüístico adotada por Marcos Bagno.

Doutor em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (USP), além de tradutor, escritor e linguista, Marcos Bagno é autor de Preconceito linguístico – o que é, como se faz (Edições Loyola). Bagno tenta desfazer a ideia preconceituosa de que somente quem fala de acordo com a Norma Culta é que fala a nossa língua.

Bagno afirma que “o preconceito lingüístico se baseia na crença de que só existe uma única língua portuguesa digna deste nome e que seria a língua ensinada nas escolas, explicada nas gramáticas e catalogadas nos dicionários (…)”.

Também em seu livro, Bagno aponta alguns mitos do preconceito linguístico:

1. “A língua portuguesa falada no Brasil apresenta uma unidade surpreendente”

2. “Brasileiro não sabe português / Só em Portugal se fala bem português”

3. “Português é muito difícil”

4. “As pessoas sem instrução falam tudo errado”

5. “O lugar onde melhor se fala português é no Maranhão”

6. “O certo é falar assim porque se escreve assim”

7. “É preciso saber gramática para falar e escrever bem”

8. “O domínio da norma culta é um instrumento de ascensão social”

Analisando as considerações de Marcos Bagno, concluo que a Língua Portuguesa mais correta é aquele que possibilita a comunicação. Ou seja, se consigo me comunicar, estou utilizando uma língua portuguesa correta. Quando passamos olhar nas entrelinhas, que cada região ou lugar tem sua própria história, construída com povos diferentes e provenientes de diversos lugares, que receberam influências diversas, não podemos desconsiderar a forma utilizada por essa gente para falar, por exemplo. Cada língua é específica e correta, sem preconceito.

4. Tema para debate: “A linguagem e o processo de comunicação humana”.

A linguagem é essencial para o ser humano. É praticamente impossível ficarmos sem falar por muito tempo. Será sem alguém conseguiria ficar um dia sem se comunicar? Desagradável!

O homem logo ao nascer já inicia um processo de comunicação com o choro. Quando o bebê sente alguma necessidade, ela chora. Isso é um tipo de comunicação. E com o decorrer da evolução física e mental, surgem então as primeiras palavras, como por exemplo: Gu, gu, dá, dá. Em seguida, os primeiros gestos com as mãos etc.

Essa necessidade de comunicação entre os homens sempre existiu desde os tempos mais remotos. Dessa grade necessidade de comunicar-se, ora para alertar um perigo, ora para indicar lugares propícios à caça, o homem foi motivado a desenvolver códigos, que lhe possibilitou uma melhor maneira de linguagem.

Linguagem não se restringe apenas aos sons, seja eles da fala ou não, mas também qualquer e todos os sistemas de signos que servem de meios de comunicação de ideias ou sentimentos, através de signos convencionados, podendo ser sonoros, gráficos, gestuais, etc. os elementos construtivos da linguagem são, pois, gestos, sinais, som, símbolos ou palavras. Vale ressaltar que embora os animais também se comuniquem, a linguagem pertence apenas ao homem.

Podemos concluir que a habilidade lingüística do ser humano está estritamente ligada a sua capacidade de raciocínio, visto que somente os seres vivos racionais adquiriram essa ferramenta.


Referências

BAGNO, Marcos. Preconceito lingüístico – o que é, como se faz. 40ª edição. São Paulo: Edições Loyola, 2006.

MENEZES, Aline. Preconceito Linguístico. Disponível em: <http://alinemenezes.com/preconceito_linguistico&gt;. Acessado no dia 07 de março de 2010.

AZEVEDO, Benedita. Linguagem, Língua e Fala. Encontrado no pelo url: <http://recantodasletras.uol.com.br/trabalhosescolares/641786&gt; Acesso em: 06 de março de 2010.

Wikipédia, a enciclopédia livre. Linguagem. Disponível em: <http://pt.wikipedia.org/wiki/Linguagem&gt;. Acesso em: 07 de março de 2010.

Anúncios
Esse post foi publicado em Estudando Mais, Língua Portuguesa e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Língua e Linguagem

  1. Pingback: en.wikipilipinas.org

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s